HQ: BLACK DOG: OS SONHOS DE PAUL NASH - DAVE MCKEAN

R$ 30,00
R$ 30,00
R$ 30,00

Não Lacrado - Ótimo estado de conservação.


BLACK DOG: OS SONHOS DE PAUL NASH aborda, sobretudo, esse período delicado e determinante na vida do pintor, que iria marcar profundamente sua produção artística posterior, e compõe, através das lembranças de Nash e seus companheiros de batalha, um painel multifacetado e tocante sobre como a guerra e situações extremas nos modificam e como lidamos com toda a dor, a perda e o trauma que ela provoca.

Paul Nash alistou-se no Exército britânico aos 25 anos de idade, seis semanas após o início do confronto, e engajou-se primeiro como soldado e mais tarde como oficial artista de guerra. Sobreviveu a muitos dos seus colegas soldados que tombaram nas trincheiras na Bélgica, retornou à sua Inglaterra natal modificado após as terríveis experiências que encarou, e encontrou um propósito para a morte e a destruição que atravessaram o seu caminho. A guerra forneceu-lhe algo a dizer. E o levou a criar pinturas poderosas, fantásticas, perturbadoras e que conseguem transmitir um vislumbre da loucura que a guerra produz em todos aqueles que participam dela. Uma citação recorrente sobre o artista afrima que “enquanto a grande maioria testemunhava as explosões ao redor, para Nash, as explosões aconteceram dentro dele”.

E são exatamente as pinturas de Paul Nash — ao lado das memórias autobiográficas que o artista deixou — que inspiraram este lançamento da DarkSide® Graphic Novel. BLACK DOG: OS SONHOS DE PAUL NASH se utiliza de diversas técnicas e estilos, e transforma a linguagem e a estética dos sonhos, dos pesadelos e da memória, com todas as suas alterações e confusões próprias deste estado entre a vigília e sono, influenciando e, por vezes, formando a nossa percepção da realidade. Pensada em cada detalhe, esta graphic novel arrebatadora nos concede um pequeno vislumbre da experiência aterrorizante que foi a guerra para Paul Nash.

Além do próprio pintor, o outro único personagem recorrente é o seu cão negro, que o acompanhia, conduz e assombra desde a primeira infância, ainda que alterando a forma e a função a cada momento de sua vida. O cão negro personifica há muito tempo a depressão e o presságio da morte na mitologia e na ficção, simbolismo que aqui tem a função de um fio condutor que nos leva pela loucura e os devaneios de Nash, ajudando a consolidar a ideia de que os acontecimentos e a realidade são muito mais as impressões que ficam com a gente do que qualquer outra coisa..

Google Safe Browsing Formas de pagamento